Sorrisos

Luis Brincheiro

“Pediram-me para dar um testemunho desta experiencia, mas para que pessoas como eu, que sofrem de problemas dentários há muito tempo, no meu caso desde os 20 anos e agora com 50 anos, não será um testemunho de uma experiência, mas sim um testemunho de uma vida. As limitações ao falar, ao comer, ao sorrir, que durante a juventude vamos tentando driblar e depois numa idade mais adulta a vida profissional que acarreta mais este desafio diário para além de todos os outros. Com o passar dos anos e como o mirrar das gengivas o uso de próteses, ditas normais, torna-se quase impossível.

As preocupações diárias são de uma maneira geral igual a qualquer outra pessoa, mas para nós, saber onde se vai comer, o que se vai comer, saber se temos que falar para muita gente, enfim, já para não falar da nossa amiga inseparável “cola” que chega a ser uma dependência… Relembrar que há 30 anos ir ao dentista era sinónimo de sofrimento, e eu posso dizer que sofri bastante, ao ponto de desmaiar em algumas dessas visitas.

Há cerca de 5 anos as gengivas já estavam tão degradadas que já nem com cola conseguia segurar as próteses para que conseguisses comer, que era o mais fundamental… Fiz alguma pesquisa sobre implantes e fui direto à clinica mais famosa, mas depressa desisti, pois, os valores eram incomportáveis para mim. Fui então conhecer mais 2 clinicas, já com valores, apesar de altos, mais acessíveis, uma pareceu-me ter alguma credibilidade, mas após a visita e como o meu caso era muito complicado, o médico não me pareceu muito seguro.

Fui visitar a segunda clinica, mandaram-me fazer um Tac, a médica também me disse que não seria possível os implantes fixos, visto não ter osso, teriam que ser próteses removíveis…andei nestes processos 3 anos e voltei a parar, pois achava que já nada era possível fazer… Nada, mesmo sabendo que havia mais clinicas, já tinha andado nisto 3 anos e sem sucesso.

No ano passado, no meu Facebook, apareceu um anúncio da Clinica Cero.

Marquei e na primeira consulta foi-me dito que o meu caso era muito complicado, mas que não era impossível, que possivelmente não sairia com as próteses fixas no mesmo dia. Ganhei coragem, pois pensar que iria mais uma vez sentar-me naquela cadeira, agulhas, sangue, tudo aquilo que tinha sido o meu calvário durante anos não ia ser fácil…para além disso e não menos importante o valor, que também era uma preocupação.

Felizmente todos os meus medos eram infundados, a cirúrgia foi feita num bloco operatório, com todas as condições, num consultório fabuloso e por uma equipa de médicos e enfermeiros, para alem de competentes super atenciosos. Foram 4 horas, sem uma única dor, sem nunca me ter engasgado, sem sentir o sabor do sangue… O maxilar inferior ficou fixo, mas infelizmente o maxilar superior não pode ficar, pois a minha situação estava tão má que não poderia ser fixada qualquer prótese logo após a cirurgia. Foram necessários 4 meses para cicatrização.

Depois e quando já pensava que iria colocar a prótese superior fixa, detetou-se que um dos 4 implantes não tinha “agarrado”, mais uma vez pela situação de quase inexistência de osso. Foi feito novo implante com uma nova técnica e foram necessários mais 4 meses, mas durante este período foi feita uma prótese superior nova, que fixava com molas em 3 pontos e não em 4, mas já não necessitava de cola.

Passados os 4 meses foram feitas prótese novas fixas, tanto a inferior como a superior. Hoje e passados dois meses, a vida ganhou uma nova perspetiva… Acabou a cola, acabaram os sorrisos fechados, acabaram os receios e tudo ganhou um novo brilho…pena ter perdido muitos anos da minha vida…mas também nunca é tarde, afinal a vida começa aos 50…

Escolham o local que mais vos agrade. Eu escolhi esta clinica, não me arrependo de nada, mas mais importante que tudo, é que decidam, pois existe vida para além dos dentes.”

Partilhe o nosso Testemunho
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Testemunhos

Caso do Mês – Bruno Vitorino

O paciente apresentou-se na clínica com uma degradação muito avançada do seu estado de saúde oral. Apresentava muita falta de dentes principalmente na zona dos dentes posteriores, dentes fracturados principalmente ao nível do maxilar superior e com perda da dimensão do terço inferior da face (dimensão vertical).

Ver Testemunho»

Testemunho Isabel Alonso

Venho por este meio, prestar a minha gratidão a todo o staff da clínica Cero.
Louvo a abordagem profissional, o carinho e a forma educada em todos os momentos que passei junto a vós.
Agradeço desta forma a todos os profissionais em causa.

Ver Testemunho»

Testemunho Beto

Olá, o meu nome é Beto, conheci a clínica CERO através de amigos, que vim conhecer e que já tinham falado bastante bem, vim e fui acolhido com bastante carinho, vim fazer um tratamento à minha boca para ficar com um sorriso bonito…

Ver Testemunho»

João Oliveira

Olá, eu sou o João Oliveira, Resido no Montijo e estou hoje aqui para dar o meu testemunho por uma situação que me aconteceu, pelo passar dos anos…

Ver Testemunho»

Roxy Pasek

O resultado final é fenomenal
Eu não esperava que corresse tão bem, julgava que iria ter dores insuportáveis e não me doeu rigorosamente nada durante qualquer uma das fases do tratamento.

Ver Testemunho»

Ana Grosso

Olá eu sou a Ana, finalmente recuperei o meu sorriso, anteriormente tinha dificuldade em sorrir, tenho a agradecer à equipa CERO por me ter ajudado a recuperar o meu sorriso, estou muito feliz, obrigado a todos…

Ver Testemunho»

Catarina Ribeiro

“Vim a esta Clínica sem saber para onde vinha, sinceramente fui à net, consultei várias clínicas e decidi contactar a Clínica CERO. Para mim esta Clínica foi uma experiência fantástica porque a nível de profissionalismo…”

Ver Testemunho»

ENXERTOS ÓSSEOS – MITO VS REALIDADE

ando começamos um texto, uma comunicação ou uma palestra com uma frase chave, como a que está acima tem um propósito: – Chamar a atenção dos leitores, ou dos ouvintes. Nesta situação, a chamada da atenção não para os enxertos de osso em si, porque eles existem…

Ver Testemunho»