Sorrisos

Sílvia Manuela dos Santos Costa

“Chamo-me Sílvia Manuela Simões Sandão dos Santos Costa, nasci a 02 de Agosto de 1968, em luanda, Angola.

Tive uma infância muito feliz, onde me foi permitido brincar, estudar, comer doces e ser acima de tudo feliz. Fui crescendo e tornei-me numa moça muito bonita, as pessoas diziam que eu tinha sido desenhado a lápis de carvão.

Muito cedo comecei a ter problemas de carie nos dentes uma vez que sempre gostei de comer doces, tanto eu como os meus irmãos. não me lembro em criança deter ido aos dentista uma única vez.

Dia apôs dia as coisas foram piorando, tinha muitos dentes estragados. Foi então que fui ao dentista a 1ª vez aos 16 anos. Lembro-me de meterem tirado um dente quando eu tinha muita dor. Daí para a frente ganhei pavor e pânico de ir ao dentista, pois das pouquíssimas vezes que ia era apenas para me arrancar os dentes, com tudo isto os dentes apodreciam mt rapidamente uma vez que não fazia nem um tratamento.

Aos 22 anos tinha os dentes da frente todos estragados o me dava um aspecto horrível, andava muito triste pois além de me considerar uma mulher muito bonita, sou uma pessoa muita preocupada e cuidada com a beleza e aparência. Foi nessa altura que decidi ganhar coragem e ir sozinha ao dentista para arranjar uma solução para mim . Chegada lá o dentista disse que o melhor era tirar os dentes da frente e usar uma placa, dito isso eu sem ver outra alternativa concordei.

Foi tudo feito no mesmo dia, com alguma dor, gritos e muitas lágrimas a mistura, foi -me então colocada a dita prótese, que coisa horrível, que gosto tão amargo que ficou na minha boca.

Nos primeiros tempos fiquei muito triste e com vergonha de sorrir pois as pessoas iriam ver que eu já não tinha dentes mas com o passar dos anos fui me habituando aquela coisa estranha dentro da minha boca.

Uns anos depois uma amiga contou-me que o pai iria arrancar 2 entes e que iria colocar implantes, Ingenuamente perguntei o que eram implantes e ela pacientemente explicou – me e disse que eu poderia fazer o mesmo. Adoreiiiiii a ideia !!!

Foi o começo de um sonho! Não sabia bem o que era e então comecei a perguntar, a ler e acima de tudo a sonhar com implantes na minha boca. Não parava de pensar como seria bom voltar a sorrir com naturalidade, mas o sonho estava muito distante pois não tinha dinheiro para tal.

Em 2015 (25 anos depois) vi uma publicidade da Clinica CERO e encantada fui pesquisar sobre os médicos e o que faziam. Foi quando conversei com um amigo português para perguntar se conhecia a clinica e coincidentemente me disse que ele e a mulher tinham tratado os dentes na mesma clinica e que eu podia estar confiante pois os médicos e todo o pessoal era nota dez. No mesmo dia deu – me o contacto do Dr. Tiago.

Iniciou-se então uma nova esperança para mim, o que antes era um sonho distante estava perto de ser realidade. Eu não conseguia se quer acreditar!

Ganhei coragem e liguei ao Dr. Tiago que amavelmente me explicou como funciona a clinica e toda a sua equipe, pediu que mandasse uma raio x panorâmico e a partir dai consegui ver o meu problema.

No dia 8 de Outubro de 2015 fui a bloco operatório onde depois de anestesiada me foram removidos todos os dentes de cima e alguns debaixo depois disso colocaram – me então os tão sonhados implantes . Depois disso foi o inicio de uma nova vida para mim com os dentes provisórios na boca eu fiquei a pessoa mais feliz deste mundo. Quatro meses depois voltei para colocar os dentes definitivos! Dia 22 de Março de 2016 o Dr. Tiago coloca-me então os dentes definitivos. Foi um misto de emoções que ainda não consigo explicar.

Sinto que estou mais bonita, mais feliz, mais sorridente, mais paciente, etc

Agradeço a Deus e peço que continue a abençoar as mãos do Dr. Tiago e do Dr. Luís que desde o primeiro dia sempre foram muito carinhosos e pacientes comigo (não sou fácil, grito até sem sentir dor).

Agradeço a toda a equipa de colaboradores da CERO, ao Dr. Luís e em especial ao meu querido Dr. Tiago por me terem devolvido 25 anos depois um novo sorriso em 24 horas.

QUE DEUS VOS ABENÇOE

Sílvia Costa”

Partilhe o nosso Testemunho
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Testemunhos

Caso do Mês – Bruno Vitorino

O paciente apresentou-se na clínica com uma degradação muito avançada do seu estado de saúde oral. Apresentava muita falta de dentes principalmente na zona dos dentes posteriores, dentes fracturados principalmente ao nível do maxilar superior e com perda da dimensão do terço inferior da face (dimensão vertical).

Ver Testemunho»

Testemunho Isabel Alonso

Venho por este meio, prestar a minha gratidão a todo o staff da clínica Cero.
Louvo a abordagem profissional, o carinho e a forma educada em todos os momentos que passei junto a vós.
Agradeço desta forma a todos os profissionais em causa.

Ver Testemunho»

Testemunho Beto

Olá, o meu nome é Beto, conheci a clínica CERO através de amigos, que vim conhecer e que já tinham falado bastante bem, vim e fui acolhido com bastante carinho, vim fazer um tratamento à minha boca para ficar com um sorriso bonito…

Ver Testemunho»

João Oliveira

Olá, eu sou o João Oliveira, Resido no Montijo e estou hoje aqui para dar o meu testemunho por uma situação que me aconteceu, pelo passar dos anos…

Ver Testemunho»

Roxy Pasek

O resultado final é fenomenal
Eu não esperava que corresse tão bem, julgava que iria ter dores insuportáveis e não me doeu rigorosamente nada durante qualquer uma das fases do tratamento.

Ver Testemunho»

Ana Grosso

Olá eu sou a Ana, finalmente recuperei o meu sorriso, anteriormente tinha dificuldade em sorrir, tenho a agradecer à equipa CERO por me ter ajudado a recuperar o meu sorriso, estou muito feliz, obrigado a todos…

Ver Testemunho»

Catarina Ribeiro

“Vim a esta Clínica sem saber para onde vinha, sinceramente fui à net, consultei várias clínicas e decidi contactar a Clínica CERO. Para mim esta Clínica foi uma experiência fantástica porque a nível de profissionalismo…”

Ver Testemunho»

ENXERTOS ÓSSEOS – MITO VS REALIDADE

ando começamos um texto, uma comunicação ou uma palestra com uma frase chave, como a que está acima tem um propósito: – Chamar a atenção dos leitores, ou dos ouvintes. Nesta situação, a chamada da atenção não para os enxertos de osso em si, porque eles existem…

Ver Testemunho»