Sorrisos

Tecnologia CAD/CAM – ZirkonZahn

Dr. André Furtado

Dr. André Furtado

Médico Dentista

Nos últimos anos, a digitalização e informatização da maior parte dos serviços tem sido constante e transversal a todas as áreas. A Medicina Dentária tem sofrido grandes inovações no que à nossa prática clínica diária diz respeito. Desde a marcação e confirmação da consulta de um paciente através de serviços automatizados, passando pela toma de impressões através de scanners intra-orais, em detrimento das impressões com materiais (nomeadamente os silicones e o alginato) que provocam o simples refluxo; a confecção da prótese dentária, até à entrega da mesma ao paciente por parte do médico dentista.

Foi a pensar no aperfeiçoamento e rapidez de execução da prótese dentária que apareceram os sistemas CAD/CAM na Medicina Dentária.

CAD/CAM é a abreviatura inglesa para Computer Aided Design / Computer Aided Manufacture, em português, Desenho assistido por computador / Manufatura assistida por computador.

O aparecimento deste tipo de tecnologia remonta ao princípio dos anos 50, onde começaram a ser pensadas e desenvolvidas as primeiras linhas de programação. Nos dias de hoje, é uma tecnologia muito presente em grandes áreas tecnológicas, assim como na indústria aeronáutica e no ramo automóvel, para a execução de peças automóveis, por exemplo.

Na Medicina Dentária, o aparecimento dos sistemas CAD/CAM revolucionou fortemente as áreas da Reabilitação Oral, e mais recentemente, na Implantologia Oral.

Segundo o site da Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), CAD/CAM na medicina dentária “trata-se de processos assistidos por computador para o design e fabrico de dispositivos dentários feitos por medida ou de dispositivos dentários personalizados a partir de um produto industrial” sic.

A integração destes sistemas tecnológicos juntamente com a evolução dos biomateriais dentários, como a zircónia que é uma cerâmica de alta resistência, tem levado a grandes alterações na educação e no atendimento do paciente. Consequentemente, todo o panorama de educação na Medicina Dentária tem sido e continuará a ser alterado em termos económicos, na eficácia de tempo e, mais importante, na previsão do pós-operatório, no tratamento dentário concretamente, assim como na entrega do tratamento de prótese fixa.

Desta forma, a Reabilitação Oral e Estética do paciente tornou-se numa sequência integrante e complexa de técnicas que envolvem o paciente, o médico dentista e o técnico de prótese dentária. Uma das vantagens deste sistema é a previsibilidade que confere a todo o tipo de trabalho que realiza, uma vez que, ainda antes de se realizar procedimentos na cavidade oral, é possível prever qual vai ser o resultado final. Sendo, não só bastante estimulante e motivador para o próprio paciente, como mais fácil de atingir a excelência e a maior satisfação por parte do paciente. O paciente passou a ser, desta forma, parte activa integrante do seu próprio tratamento.

No nosso laboratório CERO, temos à disposição da clínica e dos nossos pacientes este tipo de tecnologia CAD/CAM, que nos é auxiliada através da representante e referência alemã ZirkonZahn.

Na prática, esta tecnologia é dividida em duas fases. Na primeira, a fase CAD (desenho assistido por computador) é realizada um scanner ou digitalização dos dentes, que pode ser diretamente em boca ou através de um modelo em gesso, que irá criar “informação digital” passível de ser alterada através de um computador. Esta “informação digital” através de programas próprios (ZirkonZahn software) vai criar um modelo virtual que vai simular a boca do paciente em computador. Desta forma, podem ser realizadas todo o tipo de alterações pretendidas, como por exemplo, colocação de peças dentárias ausentes, substituição de outras fraturadas ou desgastadas, assim como, modificações estéticas por aumento e alteração de forma dos dentes.

Na segunda fase CAM (manufatura assistida por computador), as peças dentárias virtualmente criadas irão ser fresadas e transformadas em peças dentárias físicas. Esta transformação é realizada através de fresadoras próprias, no nosso caso utilizamos a fresadora da mesma marca comercial (ZirkonZahn). Esta fresadora irá realizar cortes de alta precisão, em blocos de material escolhido (Zircónia, Dissilicato de Lítio, Metal, PMMA, etc), originando e dando forma às peças protéticas inicialmente desenhadas.

Esta tecnologia veio revolucionar o setor da Medicina Dentária, conferindo uma maior rapidez na entrega dos trabalhos, uma maior segurança e previsibilidade do resultado final.

Numa era em que se fala cada vez mais em reduzir, reutilizar e reciclar, esta tecnologia veio permitir o uso de uma menor quantidade de materiais utilizados tanto na impressão como na moldagem assim como a inerente substituição do transporte através de estafetas por transmissão eletrónica resultando em vantagens óbvias para o meio ambiente.

A clínica CERO aposta, desta forma, em proporcionar aos seus pacientes a melhor experiência possível durante todo o seu tratamento.

Dr. André Furtado

Dr. André Furtado

- Professor Convidado do Master em Estética Dentária – Universidade Internacional da Catalunha (UIC, Barcelona);
- Master em Estética Dentária 2017-2019 – Universidade Internacional da Catalunha (UIC, Barcelona);
- Formação em Reabilitação Oral no Centro de Formação Prof. Dr. Fernando Almeida em 2017 – Clínica Dentária Infante Sagres (Lisboa, Portugal);
- Curso Modular de Dentisteria no Centro de Formação Contínua da OMD em 2015 (Lisboa, Portugal);
- Participação em diversos Seminários e Congressos nacionais e internacionais (Congresso da OMD; SPEMD; SEPES);
- Inscrito na Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) com a cédula profissional nº 8904;
- Monitor no departamento de Reabilitação Oral 2012-2013 – ISCSEM (Almada, Portugal);
- Médico Dentista pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde Egas Moniz (Almada, Portugal).

Partilhe o nosso artigo

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Siga-nos

Outros artigos

SISTEMA DE NAVEGAÇÃO EM CIRÚRGIA DE IMPLANTES ZIGOMÁTICOS

Continuo com esta felicidade enorme de poder ter uma colheita extraordinária do trabalho que tenho vindo a plantar ao longo da minha carreira, em especial nos últimos anos.
Sinto que consigo ser útil aos pacientes, à Sociedade, à Ciência, à Academia e é neste espírito de serviço e de poder servir que partilho mais um artigo científico onde sou co-autor com uma Equipa de Investigadores de onde destaco o meu colega e amigo Dr. Fernando Duarte.

Ver Artigo»

Tecnologia CAD/CAM – ZirkonZahn

Nos últimos anos, a digitalização e informatização da maior parte dos serviços tem sido constante e transversal a todas as áreas. A Medicina Dentária tem sofrido grandes inovações no que à nossa prática clínica diária diz respeito…

Ver Artigo»

Caso do Mês – Bruno Vitorino

O paciente apresentou-se na clínica com uma degradação muito avançada do seu estado de saúde oral. Apresentava muita falta de dentes principalmente na zona dos dentes posteriores, dentes fracturados principalmente ao nível do maxilar superior e com perda da dimensão do terço inferior da face (dimensão vertical).

Ver Artigo»

A nossa visão do presente e do futuro

Esta semana, convidamos os nossos seguidores a verem o vídeo do Dr. Luís Pinheiro, onde irá ser abordada a visão do presente e do futuro da Clínica CERO. Eis os principais pontos que irão ser destacados:

Ver Artigo»

CASO DO MÊS

REABILITAÇÃO ORAL EXTREMA – IMPLANTES ZIGOMÁTICOS Hoje vimos aqui apresentar um caso clínico que demonstra até onde os nossos ossos

Ver Artigo»

OS IMPLANTES ZIGOMÁTICOS

O QUE SÃO IMPLANTES ZIGOMÁTICOS? Vamos começar por nos localizarmos: Os implantes Zigomáticos têm este nome porque são implantes colocados

Ver Artigo»

CASO DO MÊS

Quando a gengiva não nos facilita a obtenção de um resultado estético previsível…. A nossa publicação de hoje tem como

Ver Artigo»

ENXERTOS ÓSSEOS – MITO VS REALIDADE

ando começamos um texto, uma comunicação ou uma palestra com uma frase chave, como a que está acima tem um propósito: – Chamar a atenção dos leitores, ou dos ouvintes. Nesta situação, a chamada da atenção não para os enxertos de osso em si, porque eles existem…

Ver Artigo»